Divertigem

Caixa de ressonância do filme Democracia em Vertigem

Inspirado por Democracia em Vertigem, músico transforma discurso de Lula em canção

“Quando assisti ao filme ‘Democracia em Vertigem’ (Petra Costa) me emocionei profundamente. Como muitos de nós, chorei diversas vezes, e de forma mais acentuada no discurso final do Lula em frente o Sindicato”

Nascido em Umuarama e radicado em Curitiba, o músico Aguinaldo Martinuci transformou em canção um trecho do discurso feito pelo ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT) em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP), pouco antes de sua prisão, em 7 de abril de 2018. Intitulada “Em busca da primavera”, a canção tem como base a parte do discurso que já havia sido destacada no documentário Democracia em vertigem, da cineasta Petra Costa.

Na descrição do vídeo da canção no Youtube, o músico conta que a inspiração da composição veio justamente do documentário. “Há um bom tempo venho me sentindo incomodado com a situação em que nos encontramos. Me incomoda também a minha (nossa) limitada possibilidade de atuação em um país que optou pela não democracia. É frustrante a sensação de que nada podemos fazer…então me peguei pensando ‘será mesmo que nada podemos fazer?'”, explica ele.

“Quando assisti ao filme ‘Democracia em Vertigem’ (Petra Costa) me emocionei profundamente. Como muitos de nós, chorei diversas vezes, e de forma mais acentuada no discurso final do Lula em frente o Sindicato em São Caetano. Súbito, me veio a ideia de musicar a parte mais emocionante do discurso, que diz: não adianta tentar evitar que eu ande por esse país…e a música aconteceu e fiquei feliz com o resultado”, relata Martinuci, que contou com a participação do pianista Hermes Drechsel e das cantoras Sarah Drechsel e Milena Melchioretto, todos de Curitiba. “Espero que a canção possa ser útil, que possa somar a tantas outras vozes que ao defenderem Lula defendem, sobretudo, a democracia”, afirma ele.

Publicado originalmente em 8/8/2019, no Umuarama Portal da Cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *